Tatu Bola e Taco de Baseball enfrentam Massa Bruta – parte 7 de 8

Capítulo 7

A luta do século

Round 3

Crepitavam chamas, em vários pontos da cidade de São Paulo, nas imediações do embate entre Massa Bruta, Taco de Baseball e Tatu-Bola. Todos os prédios estavam em ruínas, alguns reduzidos aos alicerces. Explosões subterrâneas produziram tremores num raio de dois quilômetros. Pedras e metais retorcidos sibilavam em todas as direções. O chão vibrava a curtos intervalos. Rachaduras abriam-se no asfalto, nas calçadas, nas estruturas dos prédios. Vidros estilhaçavam-se. Pedaços dos prédios desprendiam-se da estrutura, e caíam. Era o caos. Bombeiros desdobraram-se para apagar todos os focos de incêndio. O trabalho, árduo, perigoso, arriscado, exigia-lhes perícia no manejo de todos os instrumentos empregados na tarefa. Dois bombeiros morreram esmagados por um bloco de concreto.

Dominou a cidade de São Paulo o pandemônio.

Multiplicaram-se os assaltos, os assassinatos, os estupros.

Policiais morreram em confronto com os criminosos.

A população reagiu para conter o avanço dos criminosos. E os criminosos abandonaram muitos bairros após confrontarem-se com pessoas preparadas para reagir a eles, e em muitos a eles as pessoas antecipavam-se. Muitas pessoas, de vigília, à vista de qualquer pessoa cujo comportamento levantava suspeitas, davam o alarme, e muita gente agia, obrigando o suspeito, se mal-intencionado, a desistir de seus intentos, ou o imobilizavam, ou o tiravam de ação com golpes de tacos de baseball, ripas de madeira, ou com um ou mais tiros. Vários criminosos foram mortos no confronto com os cidadãos de bem. E as ambulâncias percorriam a cidade para atender os feridos, que se multiplicavam numa velocidade estonteante. Hospitais e pronto-socorros entraram em colapso. Se a situação prosseguisse, toda a rede de atendimento médico-hospitalar, saturado, incapaz de atender todos os feridos, implodiria.

*

Massa Bruta, recomposto, deu sequência à sua ação destrutiva, arremessando carros e ônibus em todas as direções. E veículos zuniam, pelo céu da cidade de São Paulo, por sobre os prédios mais altos, e caíam a quilômetros de distância do ponto do qual Massa Bruta os arremessava, amplificando o caos. Milhões de pessoas alvoroçadas, fitando o céu, olhos seguindo os veículos em sua trajetória rumo ao solo, para evitá-los, corriam de um lado para o outro à procura de refúgio, certos de que não havia nem um lugar seguro em todo o território da cidade de São Paulo.

Tatu-Bola e Taco de Baseball, em assembléia, compartilharam de informações acerca do que ocorreu nos minutos anteriores. E foi Taco de Baseball quem deu uma notícia alvissareira, esperançoso de que poderiam ele e Tatu-Bola tirarem Massa Bruta de ação.

– Sei qual é o ponto fraco do nosso oponente – declarou Taco de Baseball. – Assim que você ergueu-o, no ar, com os pés, arremessando-o para o alto, fui em direção a ele, e o golpeei. Os computadores da minha armadura empreenderam uma leitura minuciosa do corpo dele, da estrutura energética dele. Surpreendido com o que eles nele detectaram, fui em direção a ele, e o golpeei ao mesmo tempo em que ele me golpeou.

– O que no Massa Bruta a sua armadura detectou?

– A redução do espectro energético. Distante do solo, Massa Bruta exibia uma composição energética menor do que a que ele possui quando está com os pés no solo. Esta é a leitura que os computadores da minha armadura fizeram do corpo do nosso oponente, impelindo-me a atacá-lo antes de ele recuperar, se regressasse ao solo, a energia perdida. Como pude mantê-lo, no ar, durante pouco tempo, e ele ainda conservava muito da sua energia original, não pude sobrepujá-lo.

– Então, temos de tirá-lo do solo, do solo mantê-lo afastado durante um bom tempo, e atacá-lo com toda a nossa força.

– Sim.

– E como faremos isso?

– Teremos de coordenar os nossos movimentos, Tatu, e empregarmos, em um golpe, toda a nossa energia, para impedi-lo de nos rechaçar.

E conferenciaram Tatu-Bola e Taco de Baseball.

*

– Para onde eles foram? – perguntou Larissa para Rodolfo e Carla, referindo-se a Taco de Baseball e Tatu-Bola. Esquadrinhou os arredores à procura deles. A curtos intervalos de tempo, um fragmento de calçada, ou um carro a crepitar em chamas, passava sibilando a poucos metros dela, de Carla e de Rodolfo. Enquanto eles conjeturavam qual era o paradeiro de Tatu-Bola e Taco de Baseball, na cidade de São Paulo o caos instalava-se, e policiais e criminosos confrontavam-se, e os criminosos não os sobrepujaram devido à atitude denodada de muitas pessoas.

De alguns bairros da cidade de São Paulo a população expulsou os criminosos; em outros, todavia, os criminosos criaram um governo autônomo e impuseram a sua lei.

Enquanto bombeiros continham as chamas que crepitavam em vários bairros da cidade de São Paulo; enquanto enfermeiros e paramédicos socorriam pessoas a arquejarem, a estertorarem, muitas exânimes, muitas em vias de exalar o derradeiro suspiro, e continham pessoas apavoradas, o corpo repleto de ferimentos; enquanto policiais arriscavam a própria vida nos confrontos com criminosos em locais semeados de cadáveres, Massa Bruta prosseguia, com a sua ação devastadora, assolando a cidade de São Paulo e causando pânico em todas as pessoas que assistiam aos eventos e perguntavam-se se Taco de Baseball e Tatu-Bola sobrepujariam Massa Bruta e tirá-lo-iam de circulação antes que ele conseguisse reduzir a cidade de São Paulo a escombros e devastasse as cidades vizinhas. E perguntavam-se, também, se havia outras criaturas similares a ele preparando-se para atacar Londres, Nova York, Buenos Aires, Cidade do México, Tóquio, Lisboa, Paris, Berlim, enfim, todas as cidades do planeta.

Minutos depois, Taco de Baseball, voando, e Tatu-Bola, correndo, ambos em direção a Massa Bruta, esquivando-se dos veículos, fragmentos do asfalto e paralelepípedos que ele lhes atirava, dele aproximavam-se.

Ao vê-los, a população renovou sua esperança.

Um carro em chamas atingiu Tatu-Bola, que, uma fração de segundo antes do impacto, convertera-se em esfera acobreada, e, ato contínuo, ileso, retomou a sua forma original, no momento que Massa Bruta arremessou uma árvore contra Taco de Baseball, que a pulverizou com um raio energético silencioso e em seguida arremessou o taco de baseball contra Massa Bruta – e o taco de baseball, a menos de cinco metros dele, além do alcance de suas mãos, disparou-lhe, nos olhos, raios de luz, enceguecendo-o, obrigando-o a cerrar as pálpebras e a cobrir os olhos com o braço esquerdo. Sem poder ver o que se passava ao seu redor, Massa Bruta, para golpear o taco de baseball, que lhe feria os olhos, disparou socos a esmo, e não o acertando, berrou obscenidades e praguejou. Sem que Massa Bruta percebesse, dele aproximaram-se Tatu-Bola e o planador de Taco de Baseball – segundos antes Taco de Baseball descera sobre um prédio. O planador afinou-se, alargou-se, assumiu formato de uma placa triangular de dez metros de cada lado, e principiou a penetrar-se, como lâmina afiada, no asfalto, sob os pés de Massa Bruta, ao mesmo tempo em que tentáculos do planador destacavam-se e enrolavam-se nas pernas de Massa Bruta. Massa Bruta, de imediato, agarrou um dos tentáculos, e o puxou, arrebentando-o. Outros tentáculos brotaram do planador, e enrolaram-se nas pernas de Massa Bruta. Massa Bruta preparou-se para um salto, mas impediu-o Tatu-Bola, que lhe pulou em cima, cobrindo-lhe, com seu corpo, toda a cabeça, como se nele aderisse, e fincou-lhe, nos ombros, nas costas e no tórax, as unhas dos dedos dos pés e as dos das mãos. E Massa Bruta berrou, mais de raiva do que de dor, e tentou arrancar Tatu-Bola de sobre si. O planador extraiu do asfalto um pedaço, que estava sob os pés de Massa Bruta, e elevou-se, no céu, carregando Massa Bruta e Tatu-Bola, este sobre àquele, e aquele tentando arrancar este de sobre si. Assim que o planador atingiu a altura de oitenta metros, um tentáculo tocou a carapaça de Tatu-Bola, que se desgrudou, de imediato, de Massa Bruta, lançou-se no espaço vazio, atingiu, segundos depois, o solo, correu até uma praça, deitou-se sobre o gramado, de barriga para baixo, as pernas e os braços abertos. E a grama e as árvores do jardim definhavam a olhos vistos, enquanto ampliavam-se as dimensões de Tatu-Bola.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Polifonia Literária

Um espaço voltado para o desenvolvimento criativo de textos literários.

divinoleitao.in

Rede pessoal de Divino Leitão.

Reflexões para os dias finais

Pensamentos, reflexões, observações sobre o mundo e o tempo.

PERSPECTIVA ONLINE

"LA PERSPECTIVA, SI ES REAL, EXIGE LA MULTIPLICIDAD" (JULIÁN MARÍAS)

Pensei e escrevi aqui

— Porque nós somos aleatórias —

On fairy-stories

Fantasia, Faërie e J.R.R. Tolkien

DIÁRIO DE UM LINGUISTA

Um blog sobre língua e outros assuntos

Brasil de Longe

O Brasil visto do exterior

Cultus Deorum Brasil

Tudo sobre o Cultus Deorum Romanorum, a Antiga Religião Tradicional Romana.

Carlos Eduardo Novaes

Crônicas e outras literatices

Coquetel Kuleshov

um site sobre cinema, cinema e, talvez, tv

Leituras do Ano

E o que elas me fazem pensar.

Leonardo Faccioni | Libertas virorum fortium pectora acuit

Arca de considerações epistemológicas e ponderações quotidianas sob o prisma das liberdades tradicionais, em busca de ordem, verdade e justiça.

Admirável Leitura

Ler torna a vida bela

LER É UM VÍCIO

PARA QUEM É VICIADO EM LEITURA

Por Yla Meu Blog

Escritora ○ Poetisa ○ Romancista ○ Lírica

Velho General

História Militar, Geopolítica, Defesa e Segurança

Espiritualidade Ortodoxa

Espiritualidade Ortodoxa

Entre Dois Mundos

Página dedicada ao livro Entre Dois Mundos.

Olhares do Mundo

Este blog publica reportagens produzidas por alunos de Jornalismo da Universidade Mackenzie para a disciplina "Jornalismo e a Política Internacional".

Bios Theoretikos

Rascunho de uma vida intelectual

O Recanto de Richard Foxe

Ciência, esoterismo, religião e história sem dogmas e sem censuras.

.

.

Prosas e Cafés

(...) tudo bem acordar, escovar os dentes, tomar um café e continuar - Caio Fernando Abreu

OLAVO PASCUCCI

O pensamento vivo e pulsante de Olavo Pascucci

Clássicos Traduzidos

Em busca das melhores traduções dos clássicos da literatura

Ensaios e Notas

artes, humanidades e ciências sociais

Minhas traduções poéticas

Site de tradução de poesias e de letras de música

Além do Roteiro

Confira o podcast Além do Roteiro no Spotify!

Farofa Filosófica

Ciências Humanas em debate: conteúdo para descascar abacaxis...

Humanidade em Cena

Reflexões sobre a vida a partir do cinema e do entretenimento em geral

resistenciaantisocialismo

Na luta contra o câncer da civilização!

História e crítica cultural

"Cada momento, vivido à vista de Deus, pode trazer uma decisão inesperada" (Dietrich Bonhoeffer)

Devaneios Irrelevantes

Reflexões desimportantes de mais um na multidão com tempo livre e sensações estranhas

Enlaces Literários

Onde um conto sempre puxa o outro!

Ventilador de Verdades

O ventilador sopra as verdades que você tem medo de sentir.

%d blogueiros gostam disto: