A história de Roxana

17 de maio do ano de 2137. Pindamonhangaba, São Paulo.

Um dia triste para a família de Roxana.

Roxana comemorou o seu centésimo décimo terceiro aniversário dois meses antes.

Seu corpo foi velado na sua casa; depois, cremado. Prantearam-na os familiares e os amigos.

*

2115 – São José dos Campos, São Paulo. Albertino faleceu em um acidente de carro. Roxana sofreu muito. Seus filhos temeram que ela se prostrasse, e sucumbisse a um ataque cardíaco. Roxana, mergulhada em lágrimas, velou o corpo do marido, e pranteou-o durante vários dias.

*

2110 – Fortaleza, Ceará. Albertino e Roxana viajaram em excursão. Divertiram-se. Compartilharam momentos agradáveis. Felizes, pareciam dois jovens recém-casados em lua-de-mel. A viagem, inesquecível.

*

2106 – São Paulo, São Paulo. Em um acidente de carro, feriu-se Albertino. As feridas, tão profundas, que suas pernas foram-lhe amputadas.

*

2092 – 9 de novembro. Morte de Madalena, avó materna de Roxana, em um acidente de avião. O enterro simbólico deu-se no cemitério de Pindamonhangaba. Roxana sofreu imensamente.

*

2091 – 16 de outubro, terça-feira. Nasceu Anderson, filho de Marco Aurélio. Roxana promoveu uma festa para comemorar o nascimento dele. Divertiu-se mais que seu filho e sua nora e todos os convidados.

*

2088 – 14 de novembro. Roxana pranteou a morte de Marcelo, seu irmão. Marcelo foi assassinado. Ele, um aventureiro, viajava, em expedições, pelo mundo afora. Faleceu na sua casa, enquanto dormia. Havia vinte anos que Roxana não o via. Amava-o. A morte dele fê-la sofrer imensamente.

*

2086 – Nascimento de Samantha, a segunda filha de Maria Vitória. Roxana promoveu uma pequena festa com os familiares e os amigos. E divertiu-se muito. Estava radiante.

*

2085 – Franco e Fernanda presentearam o mundo com gêmeos. Dois meninos. Aníbal e Haroldo.

*

2084 – Desentenderam-se Roxana e Albertino. Aventaram o divórcio. Foi um ano turbulento para eles. Diárias, as discussões.

*

2083 – Do Egito, Maria Vitória dá à Roxana a notícia do nascimento de Rosângela. Roxana alegra-se. Rosângela é sua primeira neta.

*

2081 – 16 de março. Falecimento de Alfredo, avô materno de Roxana. Roxana guardou luto de sete dias.

*

2080 – 14 de janeiro. Maria Vitória casou-se com Alípio, na Igreja Matriz de Pindamonhangaba. A cerimônia, simples. A festa estendeu-se noite adentro.

*

2079 – 28 de outubro. Para Roxana, Marco Aurélio dá a notícia de que viveria com Teresa. O início do relacionamento deles não havia sido alvissareiro, mas eles se entenderam. Roxana alegrou-se com a notícia.

*

2078 – Franco e Fernanda decidem morar juntos. Roxana, ao mesmo tempo que se alegrou com a notícia, entristeceu-se. Indefinível sensação de perda invadiu-lhe o coração.

*

2075 – Catástrofes naturais desabrigaram milhões de pessoas, na África e na Ásia. Milhões de pessoas mobilizaram-se para remediar a tragédia. Tufões, tremores de terra, ondas gigantescas, tempestades torrenciais devastaram regiões inteiras. Um milhão de mortos e mais de três milhões de desabrigados numa das maiores tragédias naturais da história.

Roxana e Albertino excursionavam pela Índia, um dos países mais atingidos pela catástrofe. Viram centenas de corpos desfalecidos, pessoas com os braços amputados, disformes, corpos sob destroços, pessoas queimadas. Roxana fez o que estava ao seu alcance para aliviar a dor de muitas pessoas. Carregou muita gente ferida; confortou muitas mães que perderam seus filhos, e crianças que perderam seus genitores. Amparou muitas pessoas amedrontadas. Desconhecia o idioma que algumas delas falavam. Sabia falar o inglês e o hindi; ouviu pessoas falando em bengali, gujarati, tâmil. Nunca tinha visto tanto sofrimento. Com os recursos de que dispunha, auxiliou, com milhares de outras pessoas, os atingidos pela catástrofe.

*

2071 – 1º de junho. Quatro ladrões invadiram a casa de Roxana, e fizeram Roxana de refém. Roxana chorou o tempo todo. Albertino viajara a negócios para a Argentina. Seus filhos não estavam em casa.

No final daquele ano, Maria Vitória recebeu o seu diploma universitário em engenharia.

*

2070 – Marco Aurélio, rebelde sem causa, como Roxana dele zombava, amorosamente, formou-se em cosmologia, com louvor, pela Universidade de São Paulo. Roxana custou a acreditar. Seu filho, que jamais apreciara uma sala de aula, diplomado em cosmologia! Roxana ria à toa, na cerimônia de formatura. Não queria acreditar. Pediu que a beliscassem. Era seu filho, o seu Marco Aurélio, quem lhe inspirava felicidade.

*

2068 – No Brasil, Roxana participou de muitas atividades solidárias.

*

2067 – Franco recebeu o diploma universitário no curso de Administração de Empresas. Dava os primeiros passos de uma carreira promissora. Era um jovem sonhador, estudioso, e acreditava no seu potencial. Roxana dedicava-lhe apoio incondicional.

*

2056 – Zuleica, irmã de Roxana, faleceu, aos quarenta e um anos de idade, atropelada por um caminhão, cujo motorista estava embriagado. Roxana e seus familiares sofreram enormemente.

*

2051 – Roxana e Albertino desentenderam-se devido a um boato que aventaram a respeito da fidelidade dela. Corroído pelo ciúmes, Albertino ofendeu-a. Quase romperam o casamento. Roxana, no entanto, amava Albertino, e sabia que ele a amava. Albertino, intratável, inacessível, cerrava os ouvidos para o que lhe dizia Roxana. Entenderam-se, enfim, após muitas discussões.

*

2048 – 21 de dezembro. Roxana deu à luz Maria Vitória, após sete meses de gestação.

*

2047 – 4 de fevereiro. Roxana deu à luz Franco, menino saudável, forte, de mais de quatro quilos.

*

2045 – Na manhã de 30 de agosto, antes de o Sol raiar, Roxana deu à luz Marco Aurélio. Ao lado de Roxana, Albertino, no momento que ela dava à luz o seu primogênito.

*

2043 – 16 de maio. Casaram-se Roxana e Albertino, na Igreja de Santa Teresinha, em Taubaté. Os convidados, numerosos, encheram a Igreja, pequena para tanta gente. Roxana estava deslumbrante no seu vestido de noiva.

*

2042 – Pedro e Maria, avós maternos de Roxana, morreram, ele, no dia 5 de janeiro, ela, no dia 21 de maio; ele, atingido por um projétil quando uma viatura policial perseguia um carro em que iam os ladrões, que pouco antes assaltaram uma agência bancária; ela, de um fulminante ataque cardíaco enquanto dormia.

*

2041 – Roxana, em uma festa na casa de Domingos, seu tio, conheceu Albertino, e por ele encantou-se, e por ela ele se encantou.

*

2038 – Ano da primeira desilusão amorosa de Roxana. Vanderlei, o rapaz com quem ela namorava havia um mês, enganou-a. Sem que ela o soubesse, ele relacionava-se com Catarina. Volúvel, ele enganou a ambas. Elas descobriam o jogo que com elas ele fazia, romperam o namoro, primeiro, Catarina, depois, Roxana.

*

2026 – Os pais de Roxana faleceram em um acidente de carro. Roxana, a partir deste dia, ficou aos cuidados de seus avós maternos, Madalena e Alfredo.

*

2024 – 14 de março. Nascimento de Roxana.

*

2023 – Janeiro. Jennifer sofreu aborto natural. Perdeu Roxana, sua única filha.

*

2022 – No sexto mês de gestação, em seu ventre Jennifer carregava Roxana. Após longas conversas, Jennifer e seu marido, Robson, decidiram clonar Roxana.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Polifonia Literária

Um espaço voltado para o desenvolvimento criativo de textos literários.

divinoleitao.in

Rede pessoal de Divino Leitão.

Reflexões para os dias finais

Pensamentos, reflexões, observações sobre o mundo e o tempo.

PERSPECTIVA ONLINE

"LA PERSPECTIVA, SI ES REAL, EXIGE LA MULTIPLICIDAD" (JULIÁN MARÍAS)

Pensei e escrevi aqui

— Porque nós somos aleatórias —

On fairy-stories

Fantasia, Faërie e J.R.R. Tolkien

DIÁRIO DE UM LINGUISTA

Um blog sobre língua e outros assuntos

Brasil de Longe

O Brasil visto do exterior

Cultus Deorum Brasil

Tudo sobre o Cultus Deorum Romanorum, a Antiga Religião Tradicional Romana.

Carlos Eduardo Novaes

Crônicas e outras literatices

Coquetel Kuleshov

um site sobre cinema, cinema e, talvez, tv

Leituras do Ano

E o que elas me fazem pensar.

Leonardo Faccioni | Libertas virorum fortium pectora acuit

Arca de considerações epistemológicas e ponderações quotidianas sob o prisma das liberdades tradicionais, em busca de ordem, verdade e justiça.

Admirável Leitura

Ler torna a vida bela

LER É UM VÍCIO

PARA QUEM É VICIADO EM LEITURA

Por Yla Meu Blog

Escritora ○ Poetisa ○ Romancista ○ Lírica

Velho General

História Militar, Geopolítica, Defesa e Segurança

Espiritualidade Ortodoxa

Espiritualidade Ortodoxa

Entre Dois Mundos

Página dedicada ao livro Entre Dois Mundos.

Olhares do Mundo

Este blog publica reportagens produzidas por alunos de Jornalismo da Universidade Mackenzie para a disciplina "Jornalismo e a Política Internacional".

Bios Theoretikos

Rascunho de uma vida intelectual

O Recanto de Richard Foxe

Ciência, esoterismo, religião e história sem dogmas e sem censuras.

.

.

Prosas e Cafés

(...) tudo bem acordar, escovar os dentes, tomar um café e continuar - Caio Fernando Abreu

OLAVO PASCUCCI

O pensamento vivo e pulsante de Olavo Pascucci

Clássicos Traduzidos

Em busca das melhores traduções dos clássicos da literatura

Ensaios e Notas

artes, humanidades e ciências sociais

Minhas traduções poéticas

Site de tradução de poesias e de letras de música

Além do Roteiro

Confira o podcast Além do Roteiro no Spotify!

Farofa Filosófica

Ciências Humanas em debate: conteúdo para descascar abacaxis...

Humanidade em Cena

Reflexões sobre a vida a partir do cinema e do entretenimento em geral

resistenciaantisocialismo

Na luta contra o câncer da civilização!

História e crítica cultural

"Cada momento, vivido à vista de Deus, pode trazer uma decisão inesperada" (Dietrich Bonhoeffer)

Devaneios Irrelevantes

Reflexões desimportantes de mais um na multidão com tempo livre e sensações estranhas

Enlaces Literários

Onde um conto sempre puxa o outro!

Ventilador de Verdades

O ventilador sopra as verdades que você tem medo de sentir.

%d blogueiros gostam disto: