Três filmes inspiradores: Matar ou Morrer (com Gary Cooper); El Cid (com Charlton Heston); e, Perdido em Marte (com Matt Damon).

Três filmes inspiradores. Perdido em Marte (de Ridley Scott; estrelado por Matt Damon); Matar ou Morrer (de Fred Zinnemann; estrelado por Gary Cooper e Grace Kelly); e, El Cid (de Anthony Mann; estrelado por Charlton Heston e Sophia Loren).
Em Perdido em Marte, Mark Watney (Matt Damon), astronauta americano, se vê, só, no planeta vermelho. Para a sua subsistência, cultiva, em uma estufa, batatas. Bem-sucedido, consegue, no decorrer de alguns dias de cultivo, colher uma boa quantidade de tal tubérculo. Um dia, porém, um acidente destrói a estufa, e, por consequência, a plantação de batatas. E Mark Watney depara-se com uma situação desesperadora: Terá de permanecer em Marte, à espera de resgate, um tanto de dias, mas não poderá colher batatas para renovar o seu estoque. Controla-se. E pensa, preocupado e calmo. E principia-se um novo capítulo de sua peripécia pela sobrevivência, sem se deixar governar pelo medo, pela desesperança. E uma de suas medidas foi reduzir o consumo diário de batatas, seu único alimento. Mensura o seu estoque de batatas. E verifica quantos dias terá de, em Marte, esperar pelo resgate. E faz os cálculos. E divide as batatas em tantas partes, para comer uma certa quantidade de partes de batatas (e nunca uma batata inteira) por dia. O seu esforço é sobrehumano; disciplina-se; não se deixa sucumbir ao desespero. E enfrenta um inimigo avassalador: a fome. Não esmorece. E é bem-sucedido. A sua luta pela sobrevivência, heróica. Ao final de suas aventuras em Marte, está magérrimo, esquelético; e seu amor pela vida, intacto. E é resgatado. E regressa ao seu lar, a Terra.
Em Matar ou Morrer, o xerife Will Kane (Gary Cooper), recém-casado com Any Kane (Grace Kelly), recebe uma notícia, que o preocupa: a vinda à Hadleyville, cidade do Novo México, de Frank Miller (Ian MacDonald), um bandoleiro que ele, Will Kane, anos antes, capturara e enviara à prisão. E Frank Miller e seus comparsas iriam se vingar de Will Kane. Exortam os cidadãos de Hadleyville o xerife Will Kane a ir-se, em lua-de-mel, embora; que ele salvasse a própria pele. Will Kane principia a viagem; todavia, em um certo ponto, decide regressar à Hadleyville, para defendê-la de Frank Miller e seus comparsas. Solicita ajuda aos moradores. Suplica-lhes ajuda. E é por eles abandonado. Oferecem-lhe ajuda um bêbado e um garoto, ajuda que ele sensatamente rejeita, respeitoso. Em nenhum momento, pensa em desistir. Decidido a enfrentar os seus inimigos, o faz, e só, certo de que poderia vir a morrer. Enfrenta-os. E recebe a ajuda de sua esposa. Vitorioso no embate com os seus inimigos, retira-se, na companhia de sua esposa, de Hadleyville.
Em El Cid, o herói, Rodrigo Diaz de Bivar, o El Cid (Charlton Heston), em batalha contra o emir Ben Yussuf (Herbert Lom), lidera os espanhóis. E é ferido de morte. Mesmo em situação tão dramática, certo de que das mãos da Morte não escaparia, ciente de sua responsabilidade e de que a sua presença, no campo de batalha, à frente de seu exército, era imprescindível para a vitória dos espanhóis, rejeita os conselhos dos que lhe pediam recolhimento, e decide seguir combate. Morre. E lidera, montado em Babieca, seu cavalo, à cela amarrado, e ladeado por Rei Afonso (Johm Fraser) e Al-Mu’tamin (Douglas Wilmer), os espanhóis, que, vendo-o, animam-se, e, animados, entregam-se à batalha, e arremetem-se, bravos, destemidos, contra os invasores. El Cid vislumbrara a morte, e decidira, heroicamente, enfrentá-la. A sua coragem inspirou ao seu povo a vontade de persistir combatendo os invasores. E a vitória foi a recompensa.
Nestes três filmes, os homens assumem postura heróica. Conservam-se, apesar da situação desesperadora, calmos, serenos. São homens fortes. Da têmpera do aço. São heróis. Em Perdido em Marte, Mark Watney luta pela sua sobrevivência. Em Matar ou Morrer e em El Cid, Will Kane, herói daquele, e Rodrigo Diaz de Bivar, herói deste, lutam pela sobrevivência, cada qual, de seu povo, dispostos a perderem a própria vida em defesa, Will Kane, da vida de ingratos, que o abandonam, Rodrigo Diaz de Bivar, o El Cid, da de um povo que o ama. Will Kane sobrevive; El Cid morre. Destes três heróis, o maior é Rodrigo Diaz de Bivar, que, mesmo morto, luta, e conduz seu povo à vitória.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Polifonia Literária

Um espaço voltado para o desenvolvimento criativo de textos literários.

divinoleitao.in

Rede pessoal de Divino Leitão.

Reflexões para os dias finais

Pensamentos, reflexões, observações sobre o mundo e o tempo.

PERSPECTIVA ONLINE

"LA PERSPECTIVA, SI ES REAL, EXIGE LA MULTIPLICIDAD" (JULIÁN MARÍAS)

Pensei e escrevi aqui

— Porque nós somos aleatórias —

On fairy-stories

Fantasia, Faërie e J.R.R. Tolkien

DIÁRIO DE UM LINGUISTA

Um blog sobre língua e outros assuntos

Brasil de Longe

O Brasil visto do exterior

Cultus Deorum Brasil

Tudo sobre o Cultus Deorum Romanorum, a Antiga Religião Tradicional Romana.

Carlos Eduardo Novaes

Crônicas e outras literatices

Coquetel Kuleshov

um site sobre cinema, cinema e, talvez, tv

Leituras do Ano

E o que elas me fazem pensar.

Leonardo Faccioni | Libertas virorum fortium pectora acuit

Arca de considerações epistemológicas e ponderações quotidianas sob o prisma das liberdades tradicionais, em busca de ordem, verdade e justiça.

Admirável Leitura

Ler torna a vida bela

LER É UM VÍCIO

PARA QUEM É VICIADO EM LEITURA

Por Yla Meu Blog

Escritora ○ Poetisa ○ Romancista ○ Lírica

Velho General

História Militar, Geopolítica, Defesa e Segurança

Espiritualidade Ortodoxa

Espiritualidade Ortodoxa

Entre Dois Mundos

Página dedicada ao livro Entre Dois Mundos.

Olhares do Mundo

Este blog publica reportagens produzidas por alunos de Jornalismo da Universidade Mackenzie para a disciplina "Jornalismo e a Política Internacional".

Bios Theoretikos

Rascunho de uma vida intelectual

O Recanto de Richard Foxe

Ciência, esoterismo, religião e história sem dogmas e sem censuras.

.

.

Prosas e Cafés

(...) tudo bem acordar, escovar os dentes, tomar um café e continuar - Caio Fernando Abreu

OLAVO PASCUCCI

O pensamento vivo e pulsante de Olavo Pascucci

Clássicos Traduzidos

Em busca das melhores traduções dos clássicos da literatura

Ensaios e Notas

artes, humanidades e ciências sociais

Minhas traduções poéticas

Site de tradução de poesias e de letras de música

Além do Roteiro

Confira o podcast Além do Roteiro no Spotify!

Farofa Filosófica

Ciências Humanas em debate: conteúdo para descascar abacaxis...

Humanidade em Cena

Reflexões sobre a vida a partir do cinema e do entretenimento em geral

resistenciaantisocialismo

Na luta contra o câncer da civilização!

História e crítica cultural

"Cada momento, vivido à vista de Deus, pode trazer uma decisão inesperada" (Dietrich Bonhoeffer)

Devaneios Irrelevantes

Reflexões desimportantes de mais um na multidão com tempo livre e sensações estranhas

Enlaces Literários

Onde um conto sempre puxa o outro!

Ventilador de Verdades

O ventilador sopra as verdades que você tem medo de sentir.

%d blogueiros gostam disto: